Estamos em outubro e, infelizmente, muitas fronteiras ainda permanecem fechadas para o Brasil, que ocupa a segunda colocação no ranking de mortes pelo coronavírus. São mais de 150 mil óbitos, porém o número de mortes diárias parece estar em declínio, o que alimenta a esperança de que o período crítico da pandemia pode estar chegando ao fim. Um dos destinos preferidos dos brasileiros, os EUA, permanecem com os voos suspensos para brasileiros. A boa notícia é que existem formas de voar para os EUA, cumprindo algumas medidas, que explicaremos em detalhes neste artigo. Também mostraremos aqui, quais países estão abertos para voos diretos partindo do Brasil.

Para onde os brasileiros podem voar

De acordo com a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), existem aproximadamente 55 países e territórios que permitem a entrada de turista brasileiros que chegam de voos diretos do Brasil. Alguns procedimentos, no entanto, devem ser cumpridos pelos passageiros, como mostrar o teste negativo para o covid-19 ou fazer quarentena na chegada. Na maioria dos destinos há também algum tipo de triagem com questionários sobre as condições de saúde. A medição de temperatura também é outro procedimento comum.

Como voar para a Europa

É o caso do Reino Unido, uma opção de destino internacional que permite ao brasileiro ingressar na Europa. É necessário, no entanto, fazer quarentena de 14 dias na chegada ao país. Os demais países da União Europeia, na sua grande maioria, ainda permanecem com restrições aos brasileiros.

Entrar pela Croácia também é uma opção. O destino não exige a quarentena de 14 dias para quem apresentar um teste PCR negativo para o Covid-19 e mostrar reserva de hospedagem. Para os que não tiverem o teste, a quarentena então é exigida.

Uma vez que o brasileiro ingressou na Europa (via Reino Unido, Croácia ou outro território que ofereça a possibilidade) e respeitou as exigências e procedimentos do país, o brasileiro pode seguir viagem para os demais destinos da Europa.

Como voar para a Europa. Veja quais países permanecem com fronteiras fechadas e restrições em relação ao covid-19

Como voar para os Estados Unidos

Os EUA permanecem com severas restrições ao ingresso de brasileiros. Basicamente, só podem entrar no país quem possui cidadania, green card, visto de trabalho ou passaporte diplomático. Turistas brasileiros a passeio estão proibidos de ingressar no país por meio de voos diretos partindo do Brasil.

Mas há uma solução! Voar primeiro para o México.

Voos diretos do México estão liberados. Os brasileiros devem permanecer por 14 dias em quarentena no México e, de lá, podem prosseguir para os EUA. Na chegada, o  turista deve preencher um questionário de triagem sobre fatores de risco e apresentar na imigração.

“É o que muitos brasileiros estão fazendo”, informa Heloisa Arazi, proprietária da AMG International Realty, imobiliária com sede em Miami. “Alguns brasileiros que compraram imóveis em Miami e Orlando, e precisam vir aos EUA, tem aproveitado para passar uma temporada em Cancun e, de lá, partem para os EUA”, explica. “É um procedimento que tem funcionado, porém  guarda algum grau de risco, já que o departamento de imigração dos EUA pode interpretar que houve algum tipo de manobra e criar obstáculos na entrada”, alerta. “Recomendamos apenas viajar para os destinos que sabidamente estão abertos para os brasileiros”, complementa.

Veja todas as restrições de voos no Mapa interativo do IATA

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) disponibilizou um mapa-mundi interativo online e gratuito para fornecer aos viajantes os regulamentos mais recentes de entrada em cada país referentes à COVID-19. O mapa utiliza o banco de dados Timatic da IATA, que contém informações abrangentes sobre a documentação necessária para viagens internacionais. Para acompanhar as constantes mudanças na situação da COVID-19, o Timatic é atualizado mais de 200 vezes por dia e fornece informações precisas sobre restrições de viagem relacionadas à atual pandemia, com base na cidadania e no país de residência do usuário do sistema. Com as incertezas e as rápidas mudanças nas restrições de saúde entre os países durante a pandemia, esse novo recurso é oportuno e útil para o planejamento de viagens.

Mapa interativo do IATA mostra países com fronteiras fechadas e restrições aos viajantes, no que diz respeito aos protocolos de COVID-19
Mapa interativo do IATA